Skip directly to content

História

Registramos o início do movimento psicanalítico em Mato Grosso do Sul na década de 70, com o trabalho pioneiro de Dra. Maria Teodorowic, psiquiatra e psicanalista da Sociedade Psicanalítica do Rio de Janeiro – SPRJ, que em seu retorno a Campo Grande se dedicou a difundir o pensamento psicanalítico nos cursos de Medicina e Psicologia das universidades locais – UFMS e UCDB e criou o Centro de Estudos Sul Mato-grossense de Psicoterapia Dinâmica – CESMAPID, com o objetivo de difundir as práticas psicoterápicas de orientação psicanalítica. Posteriormente o Dr. Clodoaldo Frizon, também psicanalista da Sociedade Psicanalítica do Rio de Janeiro – SPRJ, associou-se ao CESMAPID e ao futuro da psicanálise em nossa região.

O CESMAPID cresceu, mantendo o foco sobre os estudos da teoria e técnica psicanalítica e oferecendo formação em Psicoterapia de Orientação Analítica a muitos colegas médicos e psicólogos residentes no estado. Em um movimento de difusão, outros grupos foram formados na década de 80, como o Grupo de Estudos de Psiquiatria, Psicologia e Psicoterapia da Infância – GEPPPI, coordenado pelo Dr. Osvaldo Dante Di Loreto, e o Grupo de Estudos de Psicoterapia Analítica de Grupo – GEPAG, filiado a ABPAG.

A semente foi lançada e a psicanálise em Mato Grosso do Sul pode contar com profissionais dispostos a buscar uma filiação que viabilizasse a formação psicanalítica nos moldes da Associação Psicanalítica Internacional – IPA. Assim, o Núcleo Psicanalítico de Mato Grosso do Sul foi formado em janeiro de 1990, sob a responsabilidade do Instituto de Psicanálise da Sociedade Psicanalítica do Rio de Janeiro – SPRJ.

Com muito trabalho institucional nos constituímos no Grupo de Estudos Psicanalíticos de Mato Grosso do Sul – GESP-MS, que foi homologado no XL Congresso Internacional de Psicanálise, em Barcelona, em julho de 1997. Com mais trabalho sério e dez anos depois, no Business Meeting da IPA, em Berlim, 2007, a SPMS alcançou a categoria de Sociedade Componente da IPA, o objetivo compartilhado de seus membros que compreendem que de sua dedicação constante depende o futuro da transmissão psicanalítica em nossa região.
Somos hoje 31 membros. Nosso Instituto de Psicanálise é bastante atuante, com vários analistas em função didática e 28 candidatos em diversas fases de sua formação.